Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2008

Não sei bem o quê



Tenho tempo de esperar por ti no meio da imensidão da rua.

Tu não dizes nada nem fazes nada.

Só olhas à tua volta à procura de não sabes bem o quê.

Os soldados mataram sem razão poque lho tinham dito e tu, ninguém te dizendo nada, continuas a praticar um crime maior.

Não fazes nada nem queres.

E se te dissesse que vais para o inferno?, não dirias nada. Continuarias inerte a olhar não sabes bem o quê.


publicado por Axel às 09:13
link do post | comentar (mas com cuidado) | favorito
|

Wind In The Wires

Nós

pesquisar

 

Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

coisas recentes

Velho Autista

Artista Plástico

Porta para Anões

Alma

Morte do Artista

O Gigante Mirrado com Com...

Proxenetas e atrasados me...

O Gigante Mirrado com Com...

O Jardineiro Feliz

Sistemas de Morte a Cínic...

coisas mais antigas

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

SAPO Blogs

subscrever feeds